Orçamento da obra

O que é um Orçamento da obra?

O orçamento da obra é um documento detalhado que estima e quantifica todos os custos envolvidos em determinado projeto de construção. Ele inclui desde os materiais necessários, mão de obra, equipamentos, até despesas diretas, indiretas, impostos entre outros.

Orçamento de obras

Para os engenheiros, a elaboração de um orçamento da obra envolve um profundo conhecimento técnico e prático sobre os processos construtivos, materiais e normas vigentes. É preciso considerar cada etapa da obra, desde o planejamento inicial até a entrega final. A precisão do orçamento é essencial para evitar desperdícios, atrasos e prejuízos financeiros.

Etapas para montar um Orçamento da Obra  

Antes de entrarmos em detalhes sobre como montar um orçamento da obra, é crucial entender a importância desse processo. O orçamento não se resume apenas a estimar os custos envolvidos em um projeto, mas também a planejar, controlar e otimizar os recursos disponíveis, garantindo que a obra seja concluída dentro do prazo e do orçamento previsto. Dito isto, vamos as etapas para montar um orçamento da obra:

Projeto executivo e memorial descritivo

Orçamento da ObraO projeto executivo é o documento que detalha todas as etapas necessárias para a execução da obra. Nele, estão contidas as informações técnicas, como plantas, cálculos estruturais, especificações de materiais, cortes, elevações e demais elementos que servem como guia para a construção.

Já o memorial descritivo complementa o projeto executivo, fornecendo detalhes específicos da estrutura da obra, detalhando os materiais a serem utilizados, como revestimentos, parte elétrica, hidráulica, as técnicas construtivas, as normas a serem seguidas e outras diretrizes importantes para a execução da obra. Ele é obrigatório em todo empreendimento da construção civil segunda a lei  Lei 4.591/64 . Entendendo da importância do memorial descritivo no projeto, existem também regras especificadas na ABNT NBR 15.575 que asseguram que o projeto seja executado com qualidade e segurança.

Levantamento de Quantitativos

A segunda etapa do processo do orçamento da obra envolve o levantamento de quantitativos, ou seja, a identificação e quantificação de todos os materiais, mão de obra e equipamentos necessários para a execução da obra. Então, o que vou precisar para construir uma casa ou prédio? Preciso levantar o quantitativo de fundação, de alvenaria, instalação elétrica, hidráulica, acabamento, levantando a metragem de parede, de piso, de concreto e assim você vai fazendo o levantamento destes quantitativos.

Custo direto e Análise de preços

Os custos diretos estão relacionados aos materiais, mão de obra e equipamentos e estão diretamente relacionados à execução da obra. É nessa etapa que aparecem as composição de custos unitários. Nesta fase, você irá juntar o seu quantitativo da etapa anterior e multiplicar pelo custo unitário, resultando assim no custo daquele serviço.

Portanto, para obter esses valores, é necessário realizar a cotação junto aos fornecedores, então você vai juntar todos os insumos que você levantou na sua tabela como: mão de obra, empreiteira, materiais, tudo que você vai utilizar para realizar essa obra com as suas quantidades e vai entrar em contato com os fornecedores, enviando essa lista de materiais e esperar que eles retornem. Após o retorno dos fornecedores, você irá analisar as propostas e verificar se está tudo cotado. Isso requer a análise e negociação sendo assim, um passo muito importante, pois garante melhores preços e qualidade dos materiais.

Existem hoje, tabelas que disponibilizam Composição de Custos Unitários já montadas, sendo que, a mais conhecida e disponível gratuitamente é a SINAPI. O legal é que eles disponibilizam os valores por estado, tendo desta forma, valores condizentes com a realidade da sua região.

Custos Indiretos

Além dos custos diretos é importante considerar os custos indiretos da obra, que é o custo para montar o canteiro de obras, sendo eles, os custos do engenheiro, energia, transporte do pessoal, internet, materiais de escritório, gasolina, entre outros. Então é muito importante que esses custos estejam no orçamento para que não se tenham surpresas indesejáveis.

Despesas indiretas (BDI)

Orçamento da obraDepois tem que se levar em conta as Despesas indiretas da construtora, ela é representada em percentual, como despesas financeiras, tributos, garantia, seguros, lucro entre outros. Para realizar esse cálculo temos no nosso software a opção de aplicar um percentual de BDI (Benefícios e Despesas Indiretas). Esse percentual aplicado pode ser individual (por item do orçamento), por tipo de insumo (material, mão de obra etc) ou no orçamento geral.

Elaboração do Cronograma Financeiro

Após a definição dos custos diretos e indiretos e BDI, é importante elaborar um cronograma financeiro que estabeleça a distribuição dos gastos ao longo do tempo. O cronograma financeiro é essencial para o planejamento financeiro da obra e para garantir que os recursos estejam disponíveis nos momentos certos.

Montar a Curva ABC

Nesta fase você já está pensando no controle de custos na gestão da obra e para controlar os custos da obra, uma importante ferramenta é a curva ABC, pois ela classifica os itens de acordo com sua importância relativa. A classificação é feita em três categorias: A, B e C.

ORÇAMENTO DA OBRAItens da Categoria A: São os insumos que representam a maior parte do orçamento, mas correspondem a uma parcela menor em quantidade. Aqui se encontram os materiais de alto custo e impacto direto no projeto.

Itens da Categoria B: Representam uma parcela intermediária do orçamento e da quantidade de itens. Geralmente são insumos necessários, porém com menor impacto financeiro.

Itens da Categoria C: Correspondem a uma parte significativa da quantidade de itens, mas possuem baixo impacto financeiro individual. São insumos de menor custo e importância relativa.

Portanto, ao aplicar a Curva ABC no processo de montagem do orçamento de uma obra, é possível identificar onde estão concentrados os maiores gastos e onde é possível otimizar custos.

Os itens da Categoria A demandam uma atenção especial, pois qualquer variação nesse segmento pode impactar significativamente o orçamento total da obra. Já os itens da Categoria C, apesar de representarem uma parte considerável da quantidade, podem não ter um impacto financeiro tão expressivo.

Revisão e Ajustes

Orçamento da obraA etapa de revisão e ajustes do orçamento da obra é crucial para garantir a sua precisão e viabilidade. É importante revisar constantemente os dados, considerar possíveis imprevistos e ajustar o orçamento conforme necessário para evitar surpresas durante a execução do projeto.

A Tecnologia a seu favor

Se você é um engenheiro e busca ferramentas para agilizar seu orçamento da obra, não deixe de acessar nosso software de orçamento de obras e fazer o teste grátis. Com ele, você poderá otimizar muitos processos do seu projeto. Entre nossas funcionalidades tem a elaboração do orçamento, aplicação de BDI, tem a possibilidade de gerar o relatório da curva ABC do seu orçamento, pode gerar o cronograma físico financeiro. Além disso temos disponíveis no sistema as tabelas completas do Sinapi, Orse-SE, Sicro(DNIT), Siurb-SP, Setop/Seinfra-MG, Seinfra-CE, Sudecap(BH), Agetop(GO)/Goinfra, Der(ES),Embasa(BA), Emop(RJ), Der(PR), Sedop(PA), SCO(Rio), Saneago (GO). Acesse nosso software de Orçamento da obra e simplifique sua rotina de trabalho!

Abaixo um vídeo explicativo de como gerar um orçamento de obra no nosso software de orçamento de obras: