Afinal, como utilizar a curva ABC no orçamento de obras?

A curva ABC é um método para classificação dos serviços e insumos que serão necessários para a obra. Baseada no Teorema de Paretto, a curva ABC permite que cada elemento necessário para a execução da obra seja classificado de acordo com o custo.

A curva ABC e o Teorema de Pareto

O teorema de Pareto foi criado pelo economista Vilfredo Pareto, que observou que 80% de toda a riqueza da Itália estava nas mãos de apenas 20% da população.

Essa é a proporção que embasa a curva ABC, ou seja, 20% de todos os serviços e insumos do orçamento da obra corresponderão a 80% do custo total. São justamente esses itens que receberão maior atenção.

A classificação é feita da seguinte forma:

  • A: insumos ou serviços de custo mais elevados, que podem representar entre 50% e 80% do orçamento;
  • B: insumos ou serviços de custo intermediário, que podem representar entre 30% e 40% do orçamento;
  • C: insumos ou serviços de custo reduzido, que podem representar entre 10% e 20% do orçamento.

Dessa forma, a curva ABC permite listar os insumos e serviços de acordo com sua importância, tornando possível determinar as prioridades no caso de negociações e armazenamento, por exemplo.

Vantagens da aplicação da curva ABC no orçamento

Como já vimos, a curva ABC é uma ferramenta que permite que os serviços e insumos sejam analisados detalhadamente e separados em grupos. Dessa forma, é possível obter um orçamento bem estruturado e otimizado, uma vez que:

  • A classificação permite uma visão detalhada dos elementos que vão precisar de mais atenção e cuidados (com manuseio, supervisão e armazenamento) evitando desperdícios;
  • Com os insumos e serviços agrupados é mais simples identificar os elementos sobre os quais valerá a pena negociar descontos ou mesmo adotar outros fornecedores;
  • O rastreio da variação de preços torna-se mais simples;
  • A visão mais clara sobre a importância e impacto dos insumos torna mais fácil o controle do orçamento.

As vantagens da adoção da curva ABC no orçamento da obra estendem-se ainda até o planejamento, gestão da equipe e redução de custos.

Como aplicar a curva ABC

Atualmente existem alguns softwares capazes de gerar a curva ABC, mas também é possível utilizar uma planilha no Excel para fazer a classificação. A seguir, mostramos um passo a passo simples para elaboração desta classificação:

  • Coloque todos os insumos que serão necessários em uma planilha. Ela deve conter o valor unitário, quantidade necessária e valor total de cada produto;
  • Ordene os produtos em ordem decrescente, ou seja, do maior valor total para o menor. Assim é possível visualizar quais são os itens de maior impacto;
  • Calcule o valor total do orçamento, somando todos os valores totais;
  • Com o valor total calculado, calcule a porcentagem individual de cada item, dividindo o valor total do produto pelo valor total do orçamento;
  • Calcule a porcentagem acumulada de cada item. Para isso, a porcentagem total do primeiro item da coluna deve ser mantida. Em seguida, para calcular a porcentagem acumulada do segundo item, some sua porcentagem total à porcentagem acumulada do item anterior. Repita a operação para os demais itens. As contas estarão corretas caso o último item possua o valor de 100%;
  • Agora, analise os percentuais acumulados. Itens que possuam até 80% devem ser classificados como A. Itens que possuam 95% devem ser classificados como B e os que têm 100% devem ser classificados como C (as porcentagens podem variar de acordo com cada orçamento, esta é apenas uma sugestão).

O ideal é manter uma tabela para materiais e outra para mão de obra, para manter as análises organizadas e assertivas.

Agora que você já sabe como aplicar a curva ABC no orçamento da sua obra, aproveite para conhecer nosso sistema. Acessando nosso site você pode realizar um teste gratuito.

Related Posts