Tabela ORSE: Entenda como funciona a tabela de preços

A tabela ORSE é uma ferramenta essencial para quem trabalha com licitações públicas em Sergipe, mas bastante difundida e utilizada no Brasil todo. Neste artigo, vamos mostrar como funciona e quais os objetivos da tabela ORSE.

Em primeiro lugar, o software de Orçamento de Obras de Sergipe (ORSE) serve para a elaboração facilitada de orçamentos de obras. Além de ser a evolução tecnológica do InfoWOrsa, conta com o acúmulo das experiências já adquiridas no sistema antigo. Ou seja, os dados não se perderam, mas foram atualizados e otimizados no novo sistema.

A tabela é gratuita e mantida pela CEHOP (Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas de Sergipe) e dotado de funcionalidades específicas e outras encontradas nos sistemas comerciais.

Atualmente, o banco de dados do ORSE conta com mais de 18 mil insumos e composições de preços unitários. Todos os itens são categorizados e atualizados mensalmente pela CEHOP.

O sistema conta, ainda, com uma biblioteca de textos em PDF sobre as diversas especificações e regras necessárias para os orçamentistas.

Como funciona o ORSE?

Por certo, assim como o SINAPI a maior vantagem da tabela é sua gratuidade. Contudo, o ORSE é um software completo e de excelência.

Um dos principais diferenciais do ORSE em relação ao SINAPI é que o primeiro tem um software orçamentário que pode ser operado diretamente pelo usuário e também tem os relatórios referenciais de preços de ambos, que são bastante semelhantes.

De acordo com o manual do ORSE, o sistema conta com um módulo de coleta de preços por meio eletrônico. Assim, o usuário pode coletar informações nas lojas de materiais de construção e representantes de produtos específicos.

O objetivo maior do ORSE é, ainda segundo o manual, ser um instrumento revolucionário de agilização de procedimentos na tarefa de estimar custos e planejar a execução de obras de engenharia.

Divisão de Insumos

Insumos são o compilado de materiais, serviços, equipamentos e profissionais especializados utilizados diretamente na execução da obra. No ORSE, os insumos são divididos em quatro grandes categorias, com suas subdivisões e especificidades, que podem ser conferidas nos textos disponíveis no próprio software. Primordialmente, a divisão básica é a seguinte:

1. Equipamentos: inclui equipamentos de grande e médio porte, como betoneiras, vibradores de cimento, caminhões, guindastes, tratores etc., e de pequeno porte, como furadeiras, máquinas de corte e dobra de ferros etc. O custo total de equipamentos é determinado pela quantificação de tempo de utilização produtiva e improdutiva;

2. Materiais: todo e qualquer tipo de matéria utilizada na obra, como por exemplo, cimento, areia, tijolos, brita, telhas etc.;

3. Mão de obra: profissionais diretamente envolvidos na execução da obra, como pedreiros, carpinteiros, serventes, encarregados etc. Aos custos de mão de obra, devem ser somados os encargos sociais, de acordo com a lei;

4. Serviços de terceiros: todos os demais serviços profissionais especializados que não estão envolvidos de forma direta na execução da obra, como instalação de elevadores, forros e pisos especiais etc.

Você pode consultar outros atributos e especificações diretamente no nosso sistema.

Ficou com alguma dúvida? Acesse nosso site ou entre em contato pelo telefone.

Tabela ORSE completa + Elaboração de Orçamentos

Sistema de Orçamentos de Obra online e grátis onde você elabora orçamentos com tabela de preços atualizados (SINAPI, SICRO, ORSE).
 
ORSE atualizado: 05/2020 
(último
liberado pelo ORSE Sergipe em 23/07/2020)